A culpa é das estrelas

Não sei se todo mundo é assim, mas comigo livro é fase. Tem meses que devoro um livro atrás do outro, mal tendo tempo para começar a sentir saudade dos personagens. Outra entro em período de seca e nem encosto em nada.

Assim eu passei dezembro e janeiro, comendo livros. Pensei que depois de “As vantagem de ser invisível”, fosse demorar querer ler outro (tirando os das minhas coleções, claro). Quando comprei o “As vantagens…” aproveitei e comprei também “A culpa é das estrelas”. A Verena que me indicou, dei uma olhadela de leve na Saraiva e fiquei com muita vontade de ler, mas como estava estudando fingi que era controlada… comprei na semana seguinte.

A Culpa é das Estrelas

Sinopse – A Culpa é das Estrelas – John Green

Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Na capa do livro tem a seguinte mensagem: “Você vai rir, chorar e ainda vai querer mais” Markus Zusak, autor de a menina que roubava livros.

Pronto, não preciso falar mais nada. Beijos!

Pode parecer besteira e provavelmente vocês vão falar que eu sou muito mulherzinha, mas juro, no dia que li a sinopse na Saraiva, me deu um arrepio e aquela certeza de que o livro ia me destruir. Como dezembro foi um mês de transição de muitas coisas, chorar um pouquinho a mais, chorar um pouquinho a menos não ia fazer grande diferença. Então, lá fui eu me envolver com mais dois personagens. Haze e Augusturs, seus lindos.

Sinceramente, não sei como começar a dizer o quanto gostei desse livro. Tudo foi perfeito. Eu estava totalmente desprevenida. Sabe aquela montanha russa de emoções? Só não li mais rápido porque tive que fazer algumas pausas para chorar… é exatamente, livro para chorar!

No final eu simplesmente não aceitei que acabou, porque não é justo um livro tão legal acabar… principalmente do jeito que esse acaba. Para saber vão ter que ler! HAHAHA #Malévolafeelings

Eu adoro questionar coisas a partir das histórias que eu leio. Acho que assim a gente compartilha de uma forma mais rica e trocamos ideias muito diferentes. A única coisa que consegui questionar foi “por que o livro acabou???”, brincadeira.

O livro me fez pensar muito sobre a nossa (ou pelo menos minha) necessidade de querer sempre mais e melhor, muitas vezes ignorando o que já é bom o bastante. É óbvio que o livro fala de um relacionamento, mas não é nem sobre isso que estou falando. Quero dizer, quantas vezes não aproveitamos as pequenas coisas? É impressionante como coisas bobas viram tão rotineiras que paramos de valorizar…

E lá estou viajando aqui de novo.

Voltando ao livro… é muito bom, eu super recomendo. A não ser que você não esteja disposto a chorar, nesse caso é melhor deixar o livro de lado e procurar outra coisa para fazer. Aos que sentirem vontade e acabarem lendo, espero que aproveitem tanto quanto eu.

Beijos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s